Hoje inauguramos uma nova seção no Rosmarino e Outros Temperos, os Guias Úteis, que vão ajudar os leitores a enfrentar menos perrengues em suas viagens 🙂  Começamos pelos remédios. Para  falar sobre isto, convidei uma profissional que entende muito do assunto, a enfermeira obstetriz especialista em saúde da família e saúde mental, Fernanda Papa de Campos. Com vocês, a palavra da Fernanda:

Chegou a hora da diversão, vamos viajar!

Entre os cuidados que devemos ter antes de embarcar está o preparo de uma boa necessaire de medicamentos que podem ser úteis durante nosso lazer, pois não são todos os lugares que vendem remédios sem receita médica ou que encontraremos uma farmácia por perto.

Primeira regra que gosto de lembrar sempre: não esqueça dos remédios que você faz uso contínuo, ou seja, aquele que você toma todos os dias e não pode ficar sem. Seja ele para a tireoide, pressão alta, depressão, diurético, artrite, enfim… seu organismo está “acostumado” e não pode de uma hora para outra ficar sem os chamados medicamentos de uso diário.

Vale uma observação importante: leve sempre junto aos medicamentos controlados, principalmente os de tarja preta, a cópia da receita médica (pode ser em português) e se for ficar muito tempo fora e tiver que levar uma quantidade maior, distribua entre as malas, tire das embalagens e leve receita médica compatível com o número de comprimidos que você está levando para que não vire uma dor de cabeça na sua viagem.

Antes da listinha básica gostaria de chamar atenção para algumas outras medidas preventivas antes de sair em férias:

  • vacine-se contra gripe, pois você estará  protegido em até 70% contra as principais gripes existentes mundo a fora. Lembre-se que deve ser vacinado um mês antes do embarque!
  • procure saber se para o destino que você irá é obrigatório alguma outra vacina como por exemplo a da febre amarela, se for vacine-se 15 dias antes e leve o comprovante com você. (O FAQ da Anvisa esclarece as dúvidas e dá mais orientações sobre como proceder no caso da exigência da vacina de febre amarela)
  • se você vai para uma região com muitos mosquitos, veja com seu médico se é indicado tomar vitamina B antes de embarcar, pois ajuda muito a não ser picada, é um excelente repelente!

Agora vamos a uma listinha básica de medicamentos que não podem faltar na sua necessaire, vou colocar por classe de medicamentos e não nomes comerciais, ok?

Procurem sempre orientação médica, pois SOMENTE o médico é capacitado para prescrever qualquer remédio!

Faça uso de medicamentos que você já tenha feito antes, não deixe para experimentar novos medicamentos em viagem, pois pode ser perigoso!

Vamos da cabeça aos pés!

  • Analgésico para dor de cabeça;
  • antitérmico para febre;
  • colírio para uso após banho de piscina e mar;
  • colírio para conjuntivite ( este precisa de receita médica, pois contém antibiótico);
  • gotas para o ouvido (este precisa de receita médica, pois contém antibiótico);
  • descongestionante nasal tópico;
  • remédio para afta se você tem propensão para ter, pois fora do Brasil não são vendidos sem prescrição médica;
  • antitussígeno (pode ser xarope ou gotas, as gotas são mais fáceis de carregar);
  • antibiótico (este precisa de receita médica), se for passar mais de 15 dias fora leve dois tipos, costumamos orientar a levar um que seja mais específico para doenças da cintura para cima ( problemas respiratórios) e outro da cintura para baixo (infecção urinária). Faça os cálculos para não faltar remédio e peça orientação ao seu médico de quais você deve levar;
  • antialérgico;
  • antiemético (contra enjôo);
  • relaxante muscular;
  • antiespasmódico ( para cólica intestinal e de estômago), fundamental em viagem, pois a alimentação é totalmente alterada;
  • antiácido e/ou remédio para dor de estômago;
  • antidiarreico se seu médico recomendar;
  • caixinha de Band Aid.

Devo levar pomadas? Lembre-se que pomadas podem abrir e melecar toda a mala, logo se tiver alguma de uso específico tudo bem, caso contrário você estará coberta com o arsenal acima.

Muitos acharão um exagero, mas antes prevenir do que atrapalhar uma viagem ou se desesperar em plenas férias!

Se precisar de algum outro medicamento fora desta imensa lista é porque a coisa ficou mais séria, logo lembrem-se de fazer seguro viagem… você pode precisar dar um pulinho no pronto socorro.

Como última lembrança: se for fazer uma necessaire para os filhos jovens não esqueça de colocar preservativos e se sua filha usa anticoncepcional, coloque uma cartela extra na necessaire.

Boa viagem a todos!

Enjoy!

Fernanda Papa de Campos, enfermeira obstetriz, especialista em saúde da família e saúde mental.

Proprietária da NANTU Ensino e Saúde (empresa de prevenção e promoção da saúde)

Tel para contato: (11) 9 9992.8500

email: nantuconsultoria@gmail.com

https://www.facebook.com/groups/nantuconsultoria/

 

Share
55 Comentários
  1. Meu nome é Alexandre e eu sou hipocondríaco. Hahaha! Mas falando sério, eu não viajo sem uns remédios na farmacinha de mala (aliás, tô comentando direto de uma viagem). Sempre levo a maioria dos medicamentos citados na lista e já me safaram de algumas situações complicadas. Meu conselho é: pensamento positivo e precaução.

    Bjos, Lu!

    • Hahahaa! Eu não sou, mas já passei tanto perrengue por falta de remédios que aí vai 🙂 Bjs Ale!

  2. Oi Lu,
    Muito bacana!
    Eu acrescentaria um pequeno detalhe sobre a febre amarela: não é suficiente levar o comprovante. Tem que ir num posto da Anvisa (no Rio de Janeiro é no Galeão, terminal 2) e trocar esse comprovante por um Certificado Internacional de Vacinação (que vem em português e inglês para os outros países entenderem). A vacina e o Certificado são válidos 10 anos. 😉
    Bjs

    • É verdade, Sut, faltou esta informação! Outra observação importante é que se a pessoa vai viajar no final de semana ou tarde da noite, precisa ir ao posto da Anvisa antes da data da viagem e não deixar para o dia do embarque, pois nestes dias e horários vai encontrá-lo fechado. Obrigada 🙂 Bjs!

      • Bem lembrado! Aqui em São Paulo temos que validar o certificado também!

  3. Muito legal o post! Antes de viajar eu tinha procurado um post detalhado como este, feito por um profissional, e não achei. Tenho certeza que vai ajudar muitos viajantes. Abraço!

  4. Adorei!
    Mais uma vez a Fernada Papa de Campos, informou e foi impecável. Vale ser seguida. bjus.

  5. Adorei. Muito bem. Vale ser seguido com confiança. A Fernada Papa de Campos é sempre impecável no que orienta. Bjus.

  6. Ótimas sugestões, obrigada! mas, …eu costumo levar também, um spray, ou creme, ou talco para micose no pé; em viagem, principalmente em clima frio, e sapatos fechados, já tive micose entre os dedos…..e ter levado daqui, foi uma coisa a menos para me preocupar…..Rsrsrrsrrs

  7. Parabéns!!! Fiz um post sobre isso recentemente e muitos me criticaram por levar algo além de Paracetamol. Sou totalmente contra a medicar para qualquer coisa, mas você pode ter exatamente aquilo que já conhece, já sabe os sintomas, já sabe o remédio… bem durante a viagem. E ficar indo em hospital por qualquer coisa em outro país não rola. Acho que tem que levar tudo sim. Luciana para vereadora!!! rs

    • Andreza, obrigada 🙂 Estes posts acabam sendo úteis, principalmente com crianças pequenas não É? Bjs! 🙂

  8. Eu já estive em uma situação complicada: uma farpa entrou no meu polegar e eu não notei de pronto. Algum tempo depois é que percebi, porque o dedo começou a inflamar e logo infeccionou e começou a doer bastante. Aí já era tarde pra tentar tirar a farpa do jeito fácil. O problema é que eu estava no meio da viagem e desde a descoberta da farpa até a coisa se tornar insuportável (infecção com bastante pus e dor) eu já tinha passado por duas cidades em dois dias e estava partindo de avião para a terceira, sem farmácia no aeroporto : ou seja, não dava muito tempo para procurar ajuda em um hospital e eu não tinha como resolver o problema por conta própria. No fim das contas tive sorte: logo após passar pela inspeção de segurança, já na área de embarque, havia uma farmácia em que consegui comprar o que precisava pra uma mini-cirurgia (tesoura [!!!], anti-séptico, pomada com antibiótico, gaze e esparadrapo) e minha namorada passou a tesoura ali mesmo na sala de embarque, pouco antes de entrarmos no avião. Deu tudo certo e meu dedo está comigo até hoje.

    Por isso é sempre recomendável levar para viagem alguns itens para curativos e para tratar pequenos ferimentos (tesoura, pinça, algodão, agulhas, esparadrapo etc), tendo sempre em mente que quase sempre é proibido embarcar com “armas” (instrumentos pontiagudos e/ou cortantes) na bagagem de mão.

    Eu digo quase sempre porque nesse meu caso a tesoura foi comprada APÓS a passagem pela verificação de segurança da bagagem de mão, em uma farmácia onde se vendia MUITA coisa que poderia ser usada para sequestrar ou derrubar um avião. E nós embarcamos sem problemas no avião 🙂

    • Isaac, muito bem lembrado, farmacinha de primeiros socorros é importante mesmo! E se houver esta possibilidade de comprar os itens já dentro da área de embarque, melhor ainda 🙂 Um abraço,

  9. Gostei muito.
    Tenho uma pergunta. Sou diabética e hipertensa, utilizando remédios de uso contínuo. Esses remédios podem ser levados na bagagem de mão. Penso isso, em função da possibilidade da mala extraviar e com ela tais medicamentos.

    • Estes remédios podem sim ser levados na bagagem de mão, Wania, mas é recomendável que estejam acompanhados pela receita médica, em português e em inglês quando for uma viagem internacional. Abraços!

  10. Olá, eu estou um pouco na dúvida. Posso despachar todos esses remédios em vez de levar na mão? Se eu despachar levo a receita em mãos ou despacho junto?

    Obrigada.

    Abraços.

  11. Lembrando que estou indo para o Chile.

    • Pode despachar ou levar na mão, Juliana. Mas acho mais seguro na mão, pois caso a mala seja extraviada você garante o uso destes remédios até a mala ser encontrada! A receita idem. Bjs e boa viagem,

  12. Estou indo morar um ano fora, e é a primeira vez que saio da país. Seu post ajudou muito! Mas tenho uma dúvida: remédios como analgésico, antitérmico, relaxante muscular etc, realmente não precisam de receita médica?
    Obrigada,
    Abraços.

    • Oi Vitória, na maioria dos países europeus e nos EUA estes remédios são chamados “over the counter”, ou OTC, e não precisam de receita. Abraços 🙂

  13. Olá, ficarei 4 meses nos EUA e gostaria de saber a quantidade minima permitida de remédios que posso levar sem receita. Eu tenho muitas dores de cabeça e crises de enxaqueca, para ajudar sou alérgica também, só ai já são três remédios diferentes =/. Anticoncepcional é necessário receita, ou posso levar referente ao tempo da viagem?

    • Branca, infelizmente não tenho como responder à sua questão. Consulte seu médico que provavelmente ele poderá ajudá-la melhor! Um abraço,
      Luciana

  14. Em tempo, muito obrigada =)

  15. Olá, estou indo para a Europa trabalhar em navio, comprei todos os meus remédios que uso durante a minha vida, ao total são doze, incluindo xarope e pomadinhas. Mas nenhum deles precisa de receita aqui no Brasil, porém nas caixinhas vem escrito na tarja vermelha( venda sob prescrição médica). Preciso levar receita com eles ou não terei nenhum problema na alfandega?

    • Luana, acho bom levar as receitas, principalmente porque você talvez pare em países muito diferentes e não tem como saber como é a legislação de cada um em relação a estes remédios. Eu levaria as receitas em inglês! Abraços,

  16. Mas então todos esses medicamentos que você citou, como dica do que levar, precisam de prescrição médica se forem levados na bagagem despachada?

    • Patricia, recomendo que você leve prescrição médica apenas dos remédios que você usa normalmente e que precisam de receita médica pra serem adquiridos. Assim, se por algum acaso sua bagagem se extraviar, for roubada, etc., você poderá comprar estes remédios fora do país mais facilmente. Um abraço,
      Luciana

  17. tênis pé pode levar??

    • Creio que não há problema em levar pós, apenas líquidos são controlados pela quantidade. Abraços!

  18. Olá, tenho uma dúvida: estou indo para o Canadá e acabei esquecendo da consulta com o pneumologista (marcada especialmente para pegar receita). É necessário receita para levar na bagagem de mão o descongestionante nasal e bombinha para asma???

    • Se os tubos de remédios contiverem menos/até 100 ml, não há problema. Se for mais do que isto, só levando dentro da mala mesmo! Abraços,

  19. Obrigado Luciana pelas dicas de como levar remédio em viagens.
    Vou acrescentar suas dicas na minha lista de o que levar na viagem.
    A única dúvida que ficou é sobre os remédios de uso contínuo acondicionados originalmente em caixas grandes, posso colocá-los unidos com elástico e a bula , descartando a caixa?
    Beijos

    Patrícia

    • Pode sim, Patricia. Não acredito que haja problema quanto a isto. Lembrando que você pode perguntar qualquer coisa diretamente à Fernanda Papa de Campos, que foi quem nos deu estas dicas tão preciosas. Abraços,

  20. Bom dia!! Será que vc pode me ajudar? Como funciona anticoncepcionais e remédio anti-alérgicos? Devo levar a receita? Pois o anti-concepcional é uso continuo e o anti-alérgico eu ando sempre comigo caso eu apresente alguma reação alérgica a algo como picada de inseto. Levo sempre o comprimido e um pomada. Obrigado!

    • Oi Jucelene, quanto ao anticoncepcional não vejo problema, mas não sei dizer quanto ao antialérgico. Consulte seu médico que ele poderá te dar uma informação mais acurada. UM ABRAÇO,

  21. Estou indo ficar 10 meses nos Estados Unidos. Posso levar 10 cartelas de anticoncepcionais? Obrigada!

  22. Agradeço a atenção…viajo dia 01/ 09

  23. Vou ficar um mês em Orlando, tomo remédios para diabetes e coluna,96 comprimidos por dia. A receita pode ser em português?

    • Yara, não sei responder a sua pergunta, desculpe! Quem sabe seu médico possa te ajudar. Um abraço,

  24. Tomo 6 comprimidos por dia

  25. Olá! Vou fazer intercâmbio por um ano e costumo ter cólicas menstruais. Gostaria de saber se eu preciso de receita para esse tipo de medicamento. Obrigada ^^

    • Ana, creio que não. Mas seria bom perguntar ao seu médico. Abraços!

  26. Lu, ótimo post. Está aqui na tela enquanto montamos nossa caixinha. Obrigada!!!

  27. Ah Lu, não vi um anti inflamatório na lista. Sugiro incluir…parece que o próprio Alivium é considerado anti inflamatório além de anti térmico. Beijocas

  28. Estou indo para Orlando agora em fevereiro. Tenho síndrome de pânico, e faço uso de reconter e apraz . Minha dúvida é a quanto a receita. Pode ser em português, ou precisa estar e inglês. E como é apresentada essa receita. Quando tenho a do reconter São duas vias, uma fica comigo, o apraz é uma folha apenas e fica retida na farmácia. Como meu terapeuta vai passa-las para mim. Geralmente, ele passa uma quantidade maior para o período, pois vou uma vez por mês às consultas. Quando apresentar a receita devo estar com toda a medicação, ou só o que vou consumir no período da viagem, no máximo 10 ou só12 dias.

    • Rosemeri, converse com seu terapeuta a respeito, ele provavelmente tem experiência nestas casos e pode te orientar melhor. Abraços!

  29. Primeiramente, parabéns pelo post!
    Bem, sou diabética e mantenho um pequeno estoque de remédios, e pretendo passar um semestre no Canadá. Há um limite da quantidade de insumos que posso levar? (Levando em consideração, 2 tipos de insulina, seringas entre outros materiais para controle). Estou em dúvida se preciso declarar algo quando chegar lá, e no caso da necessidade de precisar comprar algo além do que levo. Para viagens pequenas, já é uma correria danada, mas é fácil conseguir alguns materiais por aqui mesmo sem receita.

    Muito obrigada e sucesso!

    • Oi Chrislaine, estas dúvidas mais complexas é melhor você esclarecer diretamente com o seu médico endocrinologista, mesmo. Boa viagem!

Deixe um comentário

Deixe um comentário