Viewing entries in the category massas

Para quem não deixava passar uma semana sem post novo, ando muito relapsa. As férias de um mês de blog, que costumo tirar no final do ano, estenderam-se por mais de dois meses. Mas há motivo.

As novidades constantes da cidade de São Paulo, para onde nos mudamos no início de dezembro passado, assim como o maior contato com a família e os amigos daqui andam drenando minha energia – de forma positiva :-)

Estamos muito felizes por voltar para casa. E quando nos perguntam se já cansamos do trânsito, da violência e das enchentes, dizemos que ainda não cansamos da família, dos amigos, dos ótimos cinemas, dos restaurantes e botecos diferentes, de passear pela Liberdade e pela Paulista, de visitar as feirinhas de artesanato e comida, de sapear pelas livrarias, de andar a pé pelo nosso bairro. Meu carrinho de feira novo tem aumentado sua quilometragem dia a dia.

Enfim, a volta ao blog é com uma receita tão simples, saudável e gostosa que quis reparti-la com os leitores. A ideia surgiu de uma conversa entre duas amigas no Twitter.  A @zelblog postou um vídeo de um molho de espinafre com modus operandi diferente do bom e velho ‘espinafre cozido e batidinho’ que uso. As folhas de espinafre cru são colocadas diretamente na panela e ficam lá até murcharem. Bem prático. Adaptei minha receita a este modus operandi diferente e acrescentei o coentro, novidade que vi no mesmo vídeo. A receita original usa queijo de cabra, aqui em casa fiz com ricota pois o queijo de cabra não agrada a todos. Façam. Fica uma delícia!

Massa com molho de ricota, espinafre e ervas

250 g de massa
1 xíc (chá) de ricota amassada com garfo (bem apertada na xícara)
4 col (sopa) de iogurte natural
4 col (sopa) de suco de limão
2 col (chá) de melado de cana
4 col (sopa) de salsinha bem picada
1 col (chá) de sal
4 xíc (chá) de folhas de espinafre (apertadas na xícara)
2 col (sopa) de coentro bem picado
queijo parmesão para polvilhar a gosto

Ponha a massa para cozinhar enquanto prepara o molho. Em seguida coloque numa panela funda a ricota, o iogurte, o suco de limão, o melado, a salsinha e o sal. Ligue o fogo e mexa até derreter e misturar. Diminua o fogo um pouco e acrescente o espinafre. Não se assuste com a quantidade, ele vai murchar! Mexa sempre até o espinafre murchar, desligue o fogo, acrescente o coentro e misture bem. Pronto! Escorra a massa, misture ao molho e polvilhe o parmesão. Delícia :-P

Compartilhar/Favoritos

Dia dos Namorados já passou, mas este post é kind of romantic viu?;-) E como não gosto das datas marcadas, acho que o legal é comemorar e contar a respeito na hora que dá vontade mesmo.

Este penne al salmone foi o primeiro prato que eu fiz para o meu marido, na época meu namorado. Ele gostou tanto que até hoje diz que é seu prato predileto. Foi este prato que ele escolheu para o seu jantar de 40 anos, que eu quis preparar sozinha. No menu, uma entrada de crostini ai funghi e de sobremesa um bolo cremoso de chocolate, já que para o aniversariante sobremesa sem chocolate não é sobremesa :-) Tudo acompanhado de um bom vinho tinto. Mas isto é outra história, ficou no ano passado…

Resolvi repetir o penne esta semana para os filhos também provarem. Uma massa fácil, gostosa e rápida. Como faço a receita de olho, desta vez tomei o cuidado de medir os ingredientes para que vocês também possam fazê-la. E o meu marido disse para os meninos: “Sabe, só casei com a sua mãe porque ela fez este prato para mim” :-)

Penne al Salmone
(para 4 pessoas)

400 g de penne
2 pacotes (200 g) de salmão defumado congelado
2 cebolas médias picadas
50 g de manteiga com sal
1 taça (100 ml) de sherry ou conhaque
1 col (sopa) de catchup
2 col (sopa) de extrato de tomate
1 col (sopa) de molho inglês
100 ml de creme de leite fresco
sal a gosto (não coloco sal)

Colocar o macarrão para cozinhar. Enquanto isto, numa panela grande refogar a cebola na manteiga até a cebola amolecer. Juntar o salmão cortado em tiras ainda congelado, mexer só para misturar, jogar o sherry e deixar cozinhando no fogo baixo por uns 5 minutos até evaporar o álcool. Colocar o catchup, o extrato de tomate e o molho inglês, misturar levemente e deixar apurar o molho por alguns minutos. Desligar o fogo. Juntar o creme de leite, misturar e acertar o sal. Escorrer o macarrão e jogar sobre o molho, misturar e servir. Atenção: o segredo é não mexer muito para não desmanchar as tiras de salmão!

 

Continuo com ajuda doméstica desfalcada e assim ‘zero’ de vontade de meter a mão na massa e fazer qualquer uma das novas receitas que estão aqui ‘na fila’. Semana que vem começam as férias escolares e aí a culinária criativa desanda de vez. Tirarei férias da cozinha para curtir praia no inverno (que eu adoro) e depois a Serra do Rio do Rastro em Santa Catarina e Gramado no Rio Grande do Sul. Assim, até que venha agosto, e a não ser que me anime antes, vocês precisam me perdoar por republicar algumas histórias e receitas queridas do meu blog antigo. Espero que gostem. E me aguardem mais poderosa nas panelas no semestre que vem, prometo :-DEsta é a história da minha primeira pasta fresca. Quando eu ainda não tinha a famigerada máquina de macarrão. E quando eu nunca, nunca tinha feito pasta em casa. Foi uma experiência e tanto. Esta receita foi publicada originalmente em setembro de 2009 no Rosmarino e Prezzemolo.

 

 

A IDEIA

Claro que eu não queria apenas fazer pasta caseira, mas INOVAR… rsrsrs! Já que estava tendo o trabalho, queria uma massa que eu não encontrasse igual por aí. Uma massa com a minha assinatura. Ô, pretensão… :-) Como adoro pesto, porque não colocar NA MASSA os ingredientes dele?

 

A PRODUÇÃO

Fui ao You Tube procurar videos de produção de massa caseira. Baixei diversos vídeos do tipo pasta fatto a mano, mia mamma fa la pasta e outros semelhantes. Parecia tããão fácil…!

Comecei como manda o figurino: coloquei lá o ‘vulcãozinho’ de farinha e abri os ovos no meio. Mas os ovos ‘fugiram’ da cova de farinha e quase fiz um desastre no chão da cozinha. Pus 2 ovos para 250 g de farinha e foi pouco. Coloquei uma colher de azeite. Não ficou bom ainda. Mais um ovo… virou uma meleca! Mais 50 gramas de farinha… aí deu o ponto! No fim, foram 3 ovos e 1 col (sobremesa) de azeite para 300 gramas de farinha. Meu Deus, que massa DURA para amassar! Tô mais acostumada com as massas de pão, tão levinhas… Deixei descansar por 40 minutos. Depois misturei 2 col (sopa) de pinolis triturados e 2 col (sopa) de folhas de manjericão picadas. Abri a massa com o rolo e depois fiz como nos vídeos: enrolei a massa em rocambole e cortei fatias, como a gente faz para fatiar couve. Deu certo, apesar das fatias ficarem com a espessura mais grossa do que na máquina.

A FINALIZAÇÃO

Cozinhou muito rápido. Depois fiz o molho: ½ xícara (chá) de azeite, 2 dentes de alho fatiados bem fino, o restante dos pinolis (comprei 50 gramas). Mexer um pouco, desligar e jogar sobre o macarrão. Mexer e por fim colocar folhas de manjericão e lascas de queijo grana padano. Ficou DIVINO! Eu matei uma ‘pratada’ dele às 5 horas da tarde… que vergonha… Depois fui caminhar para tirar o peso (da consciência, claro).