Ceviche, um é pouco e nunca é demais
Postado por Luciana em 13 setembro 2013

Aproveitamos a fartura de peixe fresco em Lima e almoçamos todos os dias em cevicherias. A cevicheria é um bar/restaurante informal, que normalmente abre só para o almoço e onde o prato de resistência é o ceviche, em todas as suas formas.

tumbo, fruto peruano da família do maracujá

O ceviche é um dos pratos mais típicos, provavelmente o mais emblemático, da culinária peruana. No tour pelo Mercado de Surquillo aprendemos que os incas já preparavam uma variedade de ceviche antes dos espanhóis chegarem ao Peru. Como não tinham limões usavam frutas cítricas como o tumbo, da família do maracujá. Nosso guia contou que foram encontrados em um tumba inca resquícios de tumbo, peixe e sal, ao lado de potes e facas.

Com a chegada dos espanhóis o ceviche ganhou o sabor mais pronunciado do limão e o tempero pungente da cebola. Mais tarde, a influência dos japoneses foi decisiva para que o ceviche passasse a ser feito com peixe fresquíssimo e servido com o peixe praticamente cru.

aula de ceviche

Na aula de culinária que fiz no Peru aprendi algumas coisas bacanas sobre os ceviches.  Os peixes mais apropriados e mais fáceis de encontrar para preparar o ceviche são o robalo, o linguado, a corvina e o mero. Não precisa nem falar que quanto mais fresco o peixe, melhor o resultado final. Para que o peixe não fique cozido, é importante preparar o ceviche no momento de servi-lo ou no máximo duas horas antes. Outra coisa interessante: para cortar a acidez do prato, os peruanos servem junto com o peixe temperado um pedaço de milho (eles usam o choclo serrano, um milho adocicado)  e um pedaço de batata doce.  Normalmente o milho e a batata doce são cozidos em água com anis, uma pitada de açúcar e uma de sal. Por fim, é aconselhável usar  uma vasilha de vidro para preparar o ceviche e não vasilhas de alumínio ou plástico.

ajis no Mercado de Surquillo

Há uma variedade imensa de ceviches, que dependem dos tipos de ingredientes que são adicionados à receita. O tradicional é feito com peixe, cebola, suco de limão, coentro, aji limo (pimenta vermelha ou amarela) e sal. Mas é comum ainda usar outros frutos-do-mar e adicionar leite, alho, gengibre ou a  pasta de aji amarillo, a pimenta cor-de-laranja tão típica do Peru.

Para mim o aji amarillo combina lindamente com o peixe e os demais temperos do ceviche. Foi assim no melhor ceviche que comi por lá, o do Astrid & Gastón, que foi servido com algumas lulas crocantes por cima, uma verdadeira delícia.

ceviche incrível do Astrid & Gastón

Ceviche à minha moda

200 g de robalo fresco cortado em cubos grandes
2 colheres (sopa) de cebola em tiras finas
1/2 colher (chá) de pimenta dedo-de-moça bem picada sem as sementes
1 dente de alho
1 col (chá) de coentro bem picado
1/2 colher (sopa) de gengibre ralado
suco de 2 limões
1 colher (sopa) de leite
pimenta-do-reino e sal a gosto

Cortar o peixe em cubos grandes. Fatiar a cebola em tiras finas. Deixar a cebola de molho em água fria com gelo por alguns minutos. Retirar a cebola do gelo e juntar ao peixe. Acrescentar a pimenta dedo-de-moça, o alho, o coentro e o gengibre. Por último o suco de limão e o leite. Temperar com pimenta-do-reino e sal.

 

 

Compartilhar/Favoritos
15 Comentários
  1. Querida Luciana, uma sugestão de peixe para ceviche, fácil de achar – pelo menos aqui no Rio – e mais barato é o namorado. Faço ceviche há anos, mesmo quando ainda não era moda… adoro suas dicas e pretendo ir ao Peru em breve. Fui em 1994, Lima era uma cidade sem nenhum atrativo, fui direto para Cuzco e Machu Pichu.
    Beijos, Eloisa.

    • Que dica boa, Eloisa, obrigada! Fica aqui registrado que namorado é uma boa opção para fazer ceviche. Que legal que você vai ao Peru novamente, eu achei incrível o país, mesmo Lima foi muito bacana, espero que mude sua impressão desta vez. Um abraço,
      Luciana

  2. Lu, que receita bárbara! Na minha cabeça iam ingredientes difíceis de encontrar por aqui e coisas mais mirabolantes. Minha única dificuldade é encontrar o robalo fresco, mas vou me arriscar e tentar fazer essa receita :D

    Eu preciso voltar para Lima só para fazer essa aula e conhecer todos aqueles restaurantes da sua lista :)

    • Faz sim, lindona! A aula não foi sensacional, queria algo mais “por a mão na massa” e menos “palestra”, como foi, mas valeu. Hiiii minha lista de restaurantes para provar no Peru também cresce cada vez mais rsrs…. Beijos Nat :-)

  3. deve ficar muito bom esse preto, não custa experimentar.. bjs.

  4. Luciana, deve ficar muito bom, vou experimentar.. bjs.

  5. Estou preparando um jantar romantico e gostaria muito de servir ceviche como prato de entrada. Mas não sei o que combinaria como prato principal. Será que frango combinaria?

    Adorei as dicas e vou usá-las!

    • Acho que sim, Nirlan! O ideal é não repetir peixe no prato principal, de resto está liberado ;-) Obrigada, abraços!

  6. Olá!

    vou fazer um jantar para oito amigas e pensei em fazer gaspacho espanhol como entrada e cevice peruano como prato principal, acompanhado de milho e batata doce. É preciso mais algum prato? ontem fiz para duas amigas e adoraram, disseram que era mais que suficiente, será?

    Grata,

    Dayres

    • acho que está ótimo, Dayres! Perfeito para este calor :-) Beijos!

  7. Olá Luciana!
    Essa receita serve um prato principal individual, uma entrada individual? Quanto rende, mais ou menos?
    Obrigada!

    • Oi Moira, aqui em casa esta receita rendeu duas entradas. Beijos!

  8. ola queria informaçõse onde posso fazer curso ceviche em lima ?

    • Oi Carolina, as informações sobre o tour que fiz com o link estão no post do Mercado de Surquillo. Abraços!

Deixe um comentário

Deixe um comentário