Bolar uma viagem com crianças é relativamente fácil, já que os pequenos em último caso acabam fazendo o que os pais querem. Com adolescentes a coisa muda de figura. Primeiro porque eles pesquisam sobre os locais e têm vontade própria, que precisa ser respeitada. E segundo porque nesta idade (lembram?) os amigos são tudo na vida. Ou seja, bolar uma viagem em família – sem os amigos! – para adolescentes requer mais desafios. Mas com um pouco de planejamento em conjunto é possível fazer viagens bacanas, que acabam sendo oportunidades incríveis para os pais de adolescentes curtirem seus filhos. A gente passeia junto, almoça e janta junto, sempre pensando no interesse de todos. E no fim damos boas risadas e eles curtem muito os passeios :-)

Em 2012 fizemos esta viagem à Espanha, na qual pela primeira vez os meninos puderam exercer sua independência e se virar nos passeios, além de palpitarem nos roteiros. Foi uma viagem muito boa.

E fazia tempo que não saíamos todos juntos, por uma série de motivos, principalmente por conta da mudança para São Paulo no final do ano. Enfim, resolvemos pegar o feriado da Páscoa e embarcar para Belo Horizonte, onde aproveitamos para fazer um pit stop em Inhotim.

Em Belo Horizonte

Belo Horizonte foi uma boa surpresa. Aproveitamos muito o Mercado Central, que ficava a uma distância curta do hotel,  e os meninos adoraram provar as comidas, ver os bichos e sapear pelas lojas de artesanato no piso superior do Mercado. Além dos doces, cafés, pimentas e queijos, até com um berrante nós voltamos na mala :-P

Na Praça da Liberdade fizemos dois passeios muito interessantes, uma dobradinha de museus, o Memorial Minas Vale e o Museu das Minas e do Metal. Cada um a sua maneira, os dois museus valeram muito.

Fechamos BH com um passeio que não pode faltar na família: uma visita ao estádio do Mineirão, que foi recentemente reformado.

O Memorial Minas Vale

Eles curtiram muito o Memorial, onde cada sala aborda de forma diferente uma temática da história e da cultura de Minas Gerais. Esta forma de exposição é ótima para manter o interesse deles. Assim, há desde uma sala que conta em vídeos a trajetória da construção das estradas no estado de Minas Gerais até uma caverna, passando por uma maquete de uma vila mineira, pelos bonecos do Giramundo e por uma réplica da Casa da Ópera de Vila Rica. É muito gostoso ver que cada filho se empolga com algo diferente, de acordo com a idade, o momento de vida e a personalidade deles. Surpreendi-me com o interesse do meu filho de 14 anos pela história do escritor Guimarães Rosa, contada em vídeo pela filha dele, na sala A Família Mineira.  Eu também adorei este depoimento, de emocionar. O filho menor gostou do filme na sala das Vilas Mineiras e da Minas Rupestre, onde dá para brincar com as luzes dentro de uma caverna.

Se você quiser conhecer o Memorial em mais detalhes, a Camila do Viaggiando fez um post bem completo sobre ele, aqui.

O Museu das Minas e do Metal

Em seguida fomos ao Museu das Minas e do Metal. Muito bem cuidado, este museu tem tanto exposições como atividades interativas.  Eles adoraram o jogo de trading de commodities agrícolas, no qual era possível comprar e vender boi, algodão, açúcar, feijão, milho e outros, viajando pelos anos deste século e do século passado, de modo a comprar barato e vender caro e assim ganhar mais moedas de ouro. O Bruno está estudando os elementos químicos na escola e adorou o jogo da Tabela Periódica, no qual era possível  ‘arrastar’ elementos para observar aqueles que reagiam entre si, formando compostos químicos. O Theo se encantou com o Chão de Estrelas, um ‘telescópio ao contrário’ que mostra as pedras do chão ampliadas, bem como a coleção de pedras do geólogo Djalma Guimarães.

Espaço TIM de Conhecimento

Outro lugar bacana para crianças e adolescentes, que fica próximo ao Memorial Minas Vale e ao Museu das Minas e do Metal é o Espaço TIM de Conhecimento. Não tivemos tempo de ir, mas caso alguém se interesse em visitar, o Viaggiando conta a respeito dele aqui.

O Mineirão

O Mineirão, ou melhor dizendo o Estádio Governador Magalhães Pinto, foi o último passeio de Belo Horizonte. Nele há um pequeno museu do futebol –  desapontador para quem conhece o Museu do Futebol em São Paulo –  mas que vale se acompanhado da visita ao estádio do Mineirão, onde dá para bater uma bolinha rápida na sala de aquecimento, ver os vestiários e banheiros recém-reformados e sentar na tribuna e nos camarotes para ver o gramado. Mas, atenção: a visita guiada aos finais de semana vai só até às 13 horas e os ingressos se esgotam rapidamente. É bom chegar cedo para evitar filas e não perder o passeio. No feriado da Páscoa enfrentamos uma fila enorme e uma muvuca no local, mas os funcionários garantiram que a confusão era provisória, por conta da reforma das bilheterias que estava para terminar. Mas é bom se garantir.

O passeio em Inhotim

Nós passamos um dia em Inhotim, fazendo um bate e volta de Belo Horizonte. De carro, a viagem dura uma hora. Diria que para adolescentes um dia de passeio é a conta certa. Eles têm energia para andar o parque todo, não cansam, não querem sentar para almoçar por horas e não fazem o tipo contemplativo de jardins :-) Nós chegamos no parque na hora da abertura, por volta das 9h30, já com ingressos e transporte comprados pela internet. Usamos o carrinho de golfe para ir aos locais mais distantes e o restante fizemos a pé. Deu pra ver tudo. É claro que Inhotim está cada vez maior, ouvi lá que eles pretendem abrir uma galeria nova a cada dois meses, mas o atual número de galerias e obras está de bom tamanho para um dia de passeio com pré-adolescentes e adolescentes.

Aqui também é muito gostoso ver como cada um curtiu da sua maneira. O Bruno adorou a galeira Mata, onde o Theo ficou vários minutos sentado (não queria ir embora!) escutando as línguas extintas ou em risco de extinção. Os dois gostaram bastante da Cosmococa, eu adorei as instalações “sonoras”, enfim, é uma delícia passear e trocar estas experiências com eles :-)

 

Nas próximas semanas contarei mais do Mercado Central e  de Inhotim, dando mais detalhes de como fazer uma visita mais produtiva a estes locais. Até lá :-D

 OBS. As fotos foram tiradas sem flash por imposição dos locais visitados, razão da nitidez prejudicada.

 

Compartilhar/Favoritos
8 Comentários
  1. Lu, eu tenho adorado os novos museus que estão surgindo, como esses que você citou em BH e o Museu da Língua Portuguesa. E o mais legal é que eles conseguem ser interessantes para crianças e para adultos. Uma colega minha disse que o filho dela, de 5 anos, é apaixonado pelo Museu das Minas e do Metal. Ele já foi várias vezes e não se cansa! Pode uma fofura dessas? ;-)

    Obrigada pela menção ao Viaggiando!

    • :-) Também adoro estes museus que agradam crianças e adultos, Camila. Bjs!

  2. Adorei Lu! Sonho com Inhotim! Que legal q seus filhos curtiram.

  3. adorei, por acaso vc sabe se alguma operadora faz pacote para inhotim? obrigada Regina

Deixe um comentário

Deixe um comentário