Difícil falar de Buenos Aires, uma cidade tão querida dos brasileiros que acaba tendo turistas de primeira, de segunda e de enésima viagem, como os chamados Vibanas  :-)   Para cada um deles uma Buenos Aires diferente, que vai dos passeios turísticos mais típicos como Caminito e La Boca até os passeios para PhDs viajantes como a Feria de Mataderos e a milonga em La Glorieta.

Como turistas de quarta viagem, que não iam a Buenos Aires há seis anos, optamos por fazer passeios bem turísticos dos quais ainda não nos cansamos, como a Feria de San Telmo, até passeios #Vibanasvibe como as caminhadas preguiçosas por Palermo Soho, que virou nosso bairro predileto na cidade. É sobre estes passeios que falarei nas próximas semanas.

Por ora, algumas impressões e dicas para quem vai a Buenos Aires, seja pela primeira ou pela enésima vez :-)

Planeje roteiros a pé e caminhe

Buenos Aires é muito propícia a caminhadas. Vale a pena planejar antes de viajar circuitos a pé pela cidade. Isto porque a cidade é bem plana e bem arborizada, as distâncias no circuito turístico não são grandes e quase sempre há um lugar gostoso e charmoso para dar uma paradinha pelo caminho e tomar um café ou comer uma empanada ou um docinho, ou ainda tomar um sorvete. Os únicos senões são os cocôs de cachorro e o lixo espalhado em alguns locais. Buenos Aires infelizmente tem grau 8,5 na “escala Higienópolis” de armadilhas caninas. Além disto, reflexo da crise ou da falta de políticas de reciclagem, muita gente remexe os sacos e lixeiras para coletar lixo reciclável. Ou seja, o resultado são sacos de lixo rasgados e muita coisa espalhada pelo chão. Fique atento aos obstáculos :-)

Cuidado com os táxis

Obviamente este é um conselho que vale para muitas, senão todas, cidades turísticas. Mas além das corridas com taxímetros adulterados ou desligados e dos caminhos mais longos do que o necessário, Buenos Aires inova com o golpe da nota falsa de pesos argentinos. Funciona da seguinte maneira: você dá uma nota de 50 pesos para pagar a corrida e o taxista devolve-a dizendo que a nota é falsa. Aconteceu com duas pessoas enquanto estávamos na cidade. Num dos casos a nota tinha sido tirada do caixa eletrônico do Citibank e a chance de ser realmente falsa era muito remota. Provavelmente o taxista trocou-a. No outro caso, a pessoa havia marcado a nota entregue e questionou o taxista. A polícia foi chamada e até boletim de ocorrência foi feito. Ou seja, cuidado. Se for passar uma nota de 50 ou de 100 pesos no táxi, procure marcar a nota, fotografá-la com o celular ou ficar de olho no que o taxista faz.

Está tudo muito caro

Buenos Aires já foi uma cidade barata para os brasileiros. Mas a inflação argentina vem diminuindo esta vantagem. Ou seja, não vá com muita sede ao pote porque está tudo muito caro sim, de corridas de táxi a refeições. Não vale a pena ir a Buenos Aires para fazer compras, como aconteceu em anos passados. Mesmo os vinhos têm que ser bem escolhidos, já que no caso de vinhos argentinos conhecidos e vendidos no Brasil muitas vezes os preços são praticamente os mesmo pagos no free shop brasileiro.

En efectivo sólo

Muitos lugares em Buenos Aires hoje só aceitam pagamento em dinheiro. Mais um reflexo da crise, muitos não querem arcar com a taxa dos cartões de crédito. Nas lojas o cartão  foi aceito sempre, mas nos táxis e em muitos dos bares e restaurantes, só dinheiro vivo mesmo. Assim, vale a pena trocar um pouco mais de dinheiro no próprio aeroporto de Ezeiza.  A melhor taxa que encontramos foi do real para o peso diretamente,  no Banco de La Nación Argentina que fica  à direita depois da saída da área de desembarque.  Na área interna do aeroporto o Real estava cotado a 1,98 pesos argentinos e no Banco de La Nación o câmbio, mais favorável, era de de 2,20 pesos argentinos por R$1,00.

Comer, beber, viver

Ainda é muito bom comer e beber em Buenos Aires. De uma simples empanada ou medialuna, passando pelos sorvetes e alfajores até as famosas carnes, têm muito restaurante bacana e gostoso na cidade, em todas as faixas de preços. Vale a pena pesquisar lugares antes de viajar e planejar suas refeições de acordo com os passeios/locais que serão visitados. O mesmo vale para os vinhos. Quem gosta de beber um bom vinho deve aproveitar e experimentar propostas diferentes que não existem no Brasil, ou grandes vinhos pontuados por um valor menor do que o encontrado aqui.

Vibana ou não, Buenos Aires é um programa legal para os brasileiros. E para nós vai  deixar boas lembranças de passeios e jantares memoráveis :-D

 

Compartilhar/Favoritos
33 Comentários
  1. Só me arrependo de não ter ido à Feria de Mataderos. Vi o vídeo que a Ana Oliveira fez e achei muito interessante.
    Essa abordagem é a Buenos Aires versão 2012; gostosa, cara e charmosa.
    Beijos.

  2. Eu adoro Buenos Aires! Acho que o mais interessante de voltar a uma cidade conhecida é exercitar o olhar, ver as mesmas coisas com uma perspetiva diferente, perceber detalhes invisíveis em um primeiro momento.

    O problema é que agora fiquei novamente com vontade de voltar a BsAs!

    • alexandre, Buenos Aires superou minhas expectativas! Achei que ia encontrar aquela coisa de sempre, e curti muito as novidades, em especial o bairro de Palermo.

  3. Post supimpa, Lu! Concordo em tudinho, tudinho.

  4. Lu, curti muito saber das novidades de BUE. Vou esperar pelos outros posts. Bjs

  5. Xará,
    Ótimo post! Saudades da conVnVenção!
    Posso te dizer uma coisa: táxi em Buenos Aires ainda é bem mais barato que em Niterói! ;-)
    Bjs,

    • Jura? Haha! Eu também ainda acho que é mais barato jantar lá do que em São Paulo, enfim… beijos!

  6. Seus posts são sempre muito lindos! :-) Também curti muito!
    Fiquei curiosa sobre a outra pessoa que levou golpe da nota falsa.

    • Lena, ouvi a história no aeroporto. Um casal de brasileiros que viajou do nosso lado no avião! Contaram que já tinham ouvido a história da nota falsa e por acaso resolveram fotografar a nota entregue com o celular. Deram o dinheiro pro taxista e tal, quando já tinham descido do táxi o taxista chamou de volta e disse que a nota era falsa. Estavam perto do hotel deles e por coincidência perto de um posto policial, em Puerto Madero. A polícia veio na hora e foi o maior bafafá. Aí a polícia explicou que é golpe mesmo, são eles próprios que trocam e passam as notas falsas pros turistas. Bjs!

      • Então eu estava certa quando imaginei que era golpe do taxista, né? Que tonta eu! Hupf!

        Acho que já já sei como resolver a questão da resposta no email. Já que não tem caixinha de atualização de comentários, assino o feeds do blog todo! :-D

        bjs!

  7. Já tinha lido no reader e divulgado no twitter, mas vim aqui pra registrar minha admiração e dizer que concordo com tudo o que está dito no post, exceto o preço dos táxis, comparando com São Paulo.
    Eu também adorei “morar” em Palermo e fiquei espantada com tanto cocô na rua.
    Mataderos e Glorieta foram as melhores novidades do passeio.
    Parabéns, Lu!

  8. Lu, achei Palermo um charme para se hospedar, me lembrou o Marais, em Paris, onde me hospedei pela 1a vez em dezembro, sempre ficava em St. Germain.
    Sobre sujeira em calçadas em Palermo, também notei, e achei que as calçadas na Recoleta, onde me hospedei nos últimos anos, são mais limpinhas ;)
    Sobre os taxis, como a Lu Malheiros disse, no Rio são ainda mais carinhos ;)
    beijos e parabéns pelo post !

  9. Oi, Lu! Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia

  10. Que post bacana, Lu! Também concordo com as suas considerações, Buenos Aires está mesmo mais cara pra nós, uma pena… Por outro lado, em vários aspectos continua mesmo mais em conta do que aqui, então vamos continuar vibaneando enquanto for possível… ;-) E torcendo para que a inflação por lá seja controlada!!!

  11. Adorei, assino embaixo! Bjs! :-)

  12. Muito bom o post!
    A minha única decepção com Buenos Aires foi a parte de dinheiro mesmo. Esse negócio de pedir pra pagar em efectuou mesmo aceitando cartão, a enrolação dos taxistas, a confusão na hora de pagar o hotel. Turista sempre se ferra.

  13. vi teu comentário no “buenos aires dreams” e vim conferir… heheh.

    é, você não fez críticas como as que o Marco se referiu. você deve ver que tem muita gente falando pelos cotovelos por aí, mas no teu caso o post foi bastante informativo. eu também pretendo fazer a minha visita neste ano (2007, 09 e 11) e estou levemente apreensivo por causa ‘dos dinheiros’… mas não é nada grave!

    meu perfil é de turista los cost, então eu acabo vendo os aumentos mas de uma forma não tão exponencial. um desayuno que um dia eu paguei 10 pesos, ano passado paguei uns 13 ou 15 e agora ja estou preparado para pagar um pouco mais… e assim a gente se vira.

    aiai, não vejo a hora de fazer caminhadas e mais caminhadas pela nossa querida capital celeste y blanca.

    \o

    • Jair, que bom que me achou ponderada :-) E Buenos Aires continua linda. Um abraço e boa viagem.

  14. Olá!
    Te achei no RBBV e estou adorando o seu blog!
    Vou viajar pela primeira vez para BA, e já faz alguns meses que estou pesquisando sobre tudo! Quero fazer uma viagem de passeios, caminhadas, cafés, nada de loucura “compra, compra, compra”.
    Gostaria de saber onde aqueles senhores da foto acima tocam??? Já ví algumas fotos deles, mas não fazem uma referência do local!
    Grande abraço!!!

    • Obrigada Camila, fico super feliz em saber que você gostou do blog! Os senhores da foto tocam na rua Defensa, saindo da praça onde fica a feirinha de San Telmo. :-) Beijos!

  15. Outra Dica de Buenos Aires. Poder participar de uma degustação de vinhos sofisticada, mas não formal.
    Muito indicado para casais em viagens românticas, mas também para famílias, curiosos e grupos de amigos. A apresentação (em portugués e ingles) das bebidas é divertida e envolvente. Esqueça a figura do enólogo chato.
    O Passeio pelos sabores é acompanhado de comidinhas e você pode repetir as taças.
    No final, dá para comprar os rótulos apresentados e outras opções. Os preços são interessantes, há desde garrafas baratas até vinhos mais caros mas bastante sofisticados, de lotes reservados.
    Amaranta de Oliveira Cezar | Sommelier / Desarrollo de negocios.
    amaranta@verawines.com.ar | http://www.verawines.com.ar
    Av. de Mayo 769, Buenos Aires, Argentina, C1038AAN
    Tel./Fax (ARG) +54 11 4342 4112

  16. Adorei conhecer Buenos Aires, nosso real é bem aceito, tive a honra de conhecer um taxista Júlio q nos levou p/ Lujan e nos deu uma assistência em tudo e por sinal cantou tango impecável. No tocante a casa de show Señor tango, é um vedadeiro show, pena que não deixa tirar fotos e nem dar direito a tentar algus passos de tango, ou seja, são muitos formais. Obrigados por tudo hermanos

Deixe um comentário

Deixe um comentário